Pages

15 de ago de 2011

Diagnóstico.

...
- Você ainda o ama?
- Sinceramente? Sim.
- Por que? O que você ama nele que não encontra em mais ninguém?
- O quanto eu era feliz, a maneira como eu me sentia...
- Perguntei o que você ama Nele.
- Então, já respondi. O quanto eu era feliz, como eu me sentia...
- Você não está respondendo o porque o ama. 
- Ah, não sei, não sei porque eu o amo. 
- Não sabe responder porque, na verdade, não o ama. Você só não se ama o suficiente para descobrir isso. 
...


17 comentários:

Juliana Dee disse...

Seus textos sempre me atingem com uma intensidade absurda!!! E estão me fazendo refletir á beça <3
Obrigada pelas palavras
Muitos bjos!

Giovana disse...

Isso me fez pensar muito: o que eu amava nele?
Acho que foram as descobertas, o que eu conheci com ele. Com ele, não nele.
Então é mais fácil listar o que tínhamos de diferente. Eu gosto de acordar cedo, aproveitar o dia inteiro; ele, dormir até às 15:00h. As músicas. Eu sempre gostei de músicas que me colocassem pra cima; ele, de músicas que dá vontade de chorar só de pensar em ouvir. Não que eu seja maníaca em organização, mas aquela bagunça era demais...
O sorriso que eu tinha, quando ele me fazia bem, é tão pouco perto do que ele me fazia sofrer. E como ele me fazia mal. Todo mundo via, inclusive eu.
E por que o mundo acabou pra mim quando ele se foi?
Porque um pé na bunda dói. O primeiro pé na bunda dói demais, mas passa.
Aí percebo que é o apego que aprisiona e faz sofrer, não o amor. Porque o amor é uma arte divina linda de liberdade.

Giovana disse...

Jesus, Maria, José! Meu comentário pareceu discurso de terapia do grupo de ajuda das vítimas de pé na bunda.
Olá, meu nome é Giovana, tenho 23 anos e levei um pé na bunda a 39 dias...

luizazz disse...

Bem vinda ao clube Giovana! :)

Viviane disse...

Nossa, Giovana... vi a minha história na sua! Quando levei o meu pé na bunda, perdi o chão, fiquei sem rumo, sem animo, sem nada. Passado um pouco de tempo, comecei a refletir exatamente isso: o que amava nele. E no final, descobri que não tinha nada. Eramos criaturas tão diferentes que os benefícios que trouxemos um pra vida do outro não superaram os problemas e dificuldades. E por fim, também percebi que somente sentia apego, e também medo de ficar sozinha. Esse processo levou 9 meses, pq tomar um pé na bunda realmente doí, ainda mais se te pega numa fase ruim da vida (como foi meu caso). Mas isso já fazem quase 3 anos e ainda me pego agradecendo esse pé na bunda! Fica tranquila que vc tb irá agradecer! ;)

Giovana disse...

Domingo passado queimei tudo. Exclui todas as maneiras que eu pudesse saber como ele está, por onde ele anda.
E me sinto bem melhor agora =)
Sinto saudades, sim. E só. Mas saudades é um sentimento bonito, e o apego logo se vai.
Mas aquele sentimento que ficava remoendo em saber o que ele está fazendo e o que não está fazendo não existe mais.
É saudades, e só.

Cami Fiamoncini disse...

todos os dias, antes de dormir. todos os segundos de solidão nas horas de um domingo. todos os sorrisos de uma balada. todas as histórias de amor. tudo ainda é ele. Mas eu sei que, no fundo, é de mim que eu sinto saudade. Das projeções de felicidade que eu fiz pra mim mesma - ao lado de alguém. é por isso que, há quase um ano, nenhum outro homem desperta aqueeeeele interesse em mim. de alguma forma meu coração sabe que é preciso - antes de tudo - esvaziar a esperança de me encontrar em alguém e começar a me enxergar feliz (aquele jeito de ser feliz) comigo mesma.

Cami Fiamoncini disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cami Fiamoncini disse...

se for somar, há tantas lágrimas a mais que sorrisos nessas histórias... por que essa insistência de querer um felizes para sempre no que não é nem "feliz por hoje"? alguém me explica?

Giovana disse...

Acho que dói mais o sentimento de rejeição.
Porque eu fiz de tuuuudo, tudo que eu podia fazer, pra que desse certo.
É mais um sentimento de derrota que de rejeição, na verdade.
E isso me incomoda. Todos os dias, antes de dormir.

Giovana disse...

Cami, tu sabe que eu digo desde o primeiro dia: não quero me envolver com ninguém até eu estar bem comigo mesma.
Não quero me apegar, por mais que eu esteja carente.
Mas quanto tempo demora pra isso acontecer?

luizazz disse...

Exatamente Giovana. Também fiz tudo que podia. Ele terminou com o motivo que tava deprimido. E depois de umas semanas o motivo mudou, era pq eu não dava feedback. Isso foi em janeiro, e ainda o que dói mais é mesmo a rejeição. Quanto tempo demora é um mistério. Mas temos que andar pra frente, ir movendo acho que é o que faz o caminho.

sumiya disse...

.

Apesar dos homens também amarem com intensidade, as mulheres sempre me parecem sofrer mais. Difícil também encontrar muitas mulheres que deram o tal pé na bunda.

Mês que vem eu volto nesse tópico.

.

Cami Fiamoncini disse...

Quanto dura? Por enquanto, para mim, 10 meses. Até quando? Bem, aí vale a discussão.

luizazz disse...

O meu já dura 7 meses. Mas acho que tô evoluindo.

Giovana disse...

Descobri que não é dele que eu sinto falta... É de dormir de conchinha, de ter um ombrinho pra dormir, de receber mensagem de bom dia.
Sinto falta de ter alguém. De ser de alguém.

colchaonasala disse...

Eu entendo.
Você se ama do jeito que é quando está com ele.
Mas não dura pra sempre! :(

Postar um comentário