Pages

19 de jul de 2011

INVENTÁRIO

Meus atos podem mudar o mundo de alguém. E o meu, principalmente. 


INVENTÁRIO

Antes que eu me despeça deste mundo, preciso dizer que a graça da vida está mesmo em compartilhar. 
Os anos me trouxeram algumas conclusões a respeito de nossa existência como homens, mas a maior delas é de que não somos nada sozinhos. Gostoso mesmo é dividir. 
Nenhum bombom é tão doce se não for partilhado com aquela pessoa especial. 
Nenhum segredo é tão segredo se não for contado para alguém.
Nenhuma história é inesquecível se você não tem com quem lembrá-la por anos e anos e anos.
Dividir soma. Essa é a matemática da vida. 
Um pouco de mim mais um pouco de você pra fazer um muito de nós. 
Isto nos torna eternos, e esta é a verdade mais divina.
Divida-se.
Você só é imortal se viver na memória de alguém

1 comentários:

sumiya disse...

Isso comprova minha hipótese de que somos eternos se formos importantes para uma boa quantidade de pessoas [lembra que eu comentei no carro?]. Daqui 3 ou 4 gerações, talvez antes, seremos o nada [sentido positivo]. Por isso, que eu gosto dessa parte da filosofia budista sobre o despertar da consciência no presente. Viva a mortalidade [nossa condição mortal].

Postar um comentário