Pages

30 de jun de 2011

CARTA CONSCIÊNCIA

Esta é uma carta de ódio. Ódio ao tempo que não passa, aos planos que definham e ao meu maldito super-ego que está a cuspir a frustração na minha cara. 

CARTA-CONSCIÊNCIA

Eu acordei me odiando. Não há maquiagem nem roupa que me esconda de mim. 
Posso levantar a cabeça, abrir um sorriso e me convencer de que o problema está sempre com os outros. Posso também, inclusive, encontrar mais de mil motivos para justificar cada um dos meus atos. Mas não. 
Nem sempre o caminho mais fácil é o trajeto mais certo.
A hora é agora, doa a quem doer. Diga-se, dói pra mim também.
É preciso vencer esse medo e me encarar no espelho. É preciso sentir-se assim, fraco, covarde, pequeno. Errado e errante. Há muito o que aprender.

A verdade é que eu preferiria morrer a suportar minha consciência. 
É, mais difícil que perdoar, é perdoar-se. 
Hoje, só por hoje, vou deixar a auto-piedade para lá. Vou me odiar, até o limite.
Amanhã eu recomeço, diferente.
Cair é mesmo o melhor pretexto pra levantar.

2 comentários:

Anônimo disse...

A etapa "comer" já foi cumprida no teu filme.
Que tal pular a "rezar" e partir de vez para a "amar" ?
Vá para Las Vegas, a cidade é contagiante, garanto que você fica bem boa rapidinho!
Beijus no core, te gosto muito sua pestinha!

JARDEL

@raissabrixton disse...

Que linda você é...haa eu vi e amei seu comentário,obrigada.Seguindo seu blog,tmb amei as suas postagens.bjs Que linda você é...haa eu vi e amei seu comentário,obrigada.Seguindo seu blog,tmb amei as suas postagens.bjs

Postar um comentário